sábado, 26 de abril de 2014

TRIBUTO AO STRESS “Amazônia Inferno Metal”



 Devo admitir que quando foi anunciado aos 4 ventos que o selo português Metal Soldiers Records (www.metalsoldiersrecords.com) iria lançar um CD-tributo aos veteranos da banda paraense STRESS eu senti um misto de alegria e tristeza, já explico. Alegria, pois afinal eles merecem e em 2013 se comemoraria os 30 anos do primeiro play da banda e consequentemente os 30 anos do Heavy Metal no mercado fonográfico brasileiro. Tristeza pois achei, por um momento, que isso tudo não sairia da conversa, afinal, desde sempre convivemos com esse tipo de frustração no mercado do som pesado no Brasil, um dos exemplos que tenho é o tal tributo aos pioneiros do MADE IN BRAZIL que foi prometido para 11 anos atrás e até hoje NADA, outra frustração  também nessa área de tributos foi o tributo ao VIPER anunciado em 2002 e que nunca veio à tona, o mais recente é o tal filme “Brasil Heavy Metal”, onde o próprio STRESS fez a trilha/tema que era pra ter sido lançado 3 anos atrás e ainda esperamos por qualquer coisa relacionada ao tal projeto. De concreto ultimamente só presenciamos mesmo o mega festival “Super Peso Brasil”, esse sim saiu da pauta e subiu ao palco!
  Mas, para nosso alívio a coisa toda andou e viu a luz do dia (será que é porque foi feito na Europa? Quero acreditar que não, mas... sobre fatos não há argumentos).
  Pois bem, felizão da vida recebi das mãos de Roosevelt Bala o CD número 591 (de 1000 cópias) lançado lá na ‘gringa’ sob o título de “Amazônia Inferno Metal” e que contando com 16 faixas, excluindo assim as vinhetas de abertura ‘Alvorada’ e a de encerramento ‘Recolher’, ambas gravadas pela banda ANDRAGONIA de Prog-Metal, temos aqui um mega-time de 14 excelentes bandas de relativa representatividade dentro da cena desde sempre, incluindo aí novos nomes como o próprio ANDRAGONIA que abriu o disco com a emblemática ‘Heavy Metal’ que ficou trampadíssima, mas, a meu ver, meio magrinha na produção, talvez pelo fato d’eu estar acostumado a ouvi-la desde sempre em vinil e sabemos que isso faz muuuuuita diferença.
  Sem descanso veio o NECROSKINNER dando uma roupagem bem mais agressiva nos vocais de ‘Stressencefalodrama’, pérola do primeiro disco do STRESS com letra contundente, o que é um forte dos discos do STRESS.
  A banda INQUISIÇÃO me apresentou uma belíssima canção do STRESS que eu não conhecia (mea culpa mea culpa), ‘Folha no Vento’, pra mim uma das melhores do disco todo!
STRESS - Paulo Gui (g), André Chamon (bt), Bala (v/bx)

  O já conhecido COMANDO ETÍLICO, também da nova safra veio com uma versão tradicionalíssima de ‘Inferno Nuclear’, pena ter apenas uma guitarra, mas isso é um apenas um detalhe no todo da obra.
  Agora o primeiro nome veterano do disco, quase que um contemporâneo do STRESS, os paulistanos do SALÁRIO MÍNIMO que há um bom tempo vem com uma formação sólida já tinha disponibilizado no final do ano passado essa versão que fizeram de ‘Vale o que Tem’, e serviu como uma espécie de single do disco. China Lee, vocalista de mão cheia, fez questão de depositar aqui nesta canção aquele feeling que lhe é peculiar, a bateria com pedais duplos de Marcelo Ladwig é um extra incrível, nota-se isso também na faixa seguinte gravada pela banda número 1 de Ladwig, o KING BIRD que aqui gravando ‘Estrela Azul’ nos brindou com João Luiz (que recentemente saiu da banda) cantando em bom português, afinal, pra quem não sabe o trabalho autoral do KING BIRD é todo em inglês e quem nunca viu um show do CASA DAS MÁQUINAS atual com João Luiz nos vocais pode se surpreender com tamanha desenvoltura e, bem, eu já tinha visto ele com o CASA e queria muito que ele gravasse algo em bom e velho português, fiquei muito feliz com essa faixa.
  A santista REPULSÃO EXPLÍCITA traz com seu Cross-over uma versão virulenta de ‘Sodoma e Gomorra’, a mais desgracenta das faixas já gravadas pelo STRESS. Digna de nota a velocidade aplicada aqui!
  O PRELLUDE que já está na cena há certo tempo veio dar sua contribuição ao tributo com o mega hino ‘Flor Atômica’, com uma gravação excelente e Ricardo Ravache (baixista veteraníssimo que já brilhou ao lado da formação original do HARPPIA e ainda brilha com o também clássico CENTÚRIAS) se fazendo notar incrivelmente ao lado de seus parceiros de banda Christian Lima (no vocal tradicionalmente puro e guitarra) e Vinícios Kavrucov (bateria).
  Outro grande nome da cena oitentista que ressurge de tempos em tempos para alguns bons pares de shows é o carioca AZUL LIMÃO que aqui defende com garra e suor um dos mais recentes hinos forjados pelo STRESS, a já mítica ‘Coração de Metal’, o AZUL a desconstruiu e construiu de novo fazendo-a subir outro degrau na escalada que um verdadeiro hino do Metal precisa fazer. Ponto pra eles!
  Dos lados mais extremos da cena atual temos os mineiros do UGANGA que já é amplamente conhecido da cena e, sob os vocais do também veterano Manu Joker, nos trouxe uma versão matadora de ‘Não Desista’, verdadeira injeção de ânimo em quem ouve!
  Na sequência viajamos nas cordas do guitarrista baiano ANDRÉ POVEDA que gravou guitarra, baixo e bateria da faixa ‘O Lixo’ contando com os vocais de David Vieira, uma verdadeira ode ao clima introspectivo que esse tema pede, aja visto a letra pesada e contundente que ela contém. Parabéns ao peso do baixo!

  Os meninos do COMANDO NUCLEAR não poderiam faltar nessa festa e chegando mais pro final do disco nos deparamos com eles debulhando seus instrumentos em ‘Forças do Mal’ bem ao estilo que lhes é esperado.
  Pra fechar o disco temos duas bandas veteranas da cena carioca, o TAURUS que nunca decepciona com sua pegada característica misturando o tradicional e o moderno apresentou sua leitura de ‘O Viciado’ e pra selar esse grande lançamento METALMORPHOSE literalmente matando a pau com ‘Mate o Réu’, mais tradicional impossível! Sem desmerecer ninguém essa foi ‘A’ faixa perfeita pra encerrar o disco, com a bateria incrível de André Delacroix!
  A mixagem final veio a cargo de Leon Manssur (APOKALYPTIC RAIDS) e a arte visual incrível é por conta de Fernando Lima (DROWNED), mas, como nada é perfeito eu senti falta d’um encarte mais ‘gordinho’ e detalhado, marca registrada dos lançamentos da Metal Soldiers.
  Bem, com ou sem o tal encarte que o fã aqui gostaria de ver, fiquei feliz e aliviado em ver que esse projeto de homenagear a pioneira do Heavy Metal brasileiro saiu em grande estilo. Espero que saiam outras tiragens e que sejam lançados no mercado nacional assim como foi no europeu, pois 1000 cópias é muito pouco e terá muito mais gente que adoraria comprar esse CD, sim, na nossa esfera metálica ainda há quem compre CD’s.
Nossos parabéns aos pioneiros metálicos Roosevelt Bala, André Chamon, Paulo Guilherme, Leonardo Renda, Bosco, Alex Magnun, Sérgio Barbosa e todos os outros tripulantes da banda STRESS ao longo dos anos, vocês merecem cada nota gravada em homenagem ao trabalho de vocês!
FAIXAS:
1.       ANDRAGONIA – ‘Alvorada’
2.       ANDRAGONIA – ‘Heavy Metal’
3.       NECROSKINNER – ‘Stressencefalodrama’
4.       INQUISIÇÃO – ‘Folha no Vento’
5.       COMANDO ETÍLICO – ‘Inferno Nuclear’
6.       SALÁRIO MÍNIMO – ‘Vale o que Tem’
7.       KING BIRD – ‘Estrela Azul’
8.       REPULSÃO EXPLÍCITA – ‘Sodoma e Gomorra’
9.       PRELLUDE – ‘Flor Atômica’
10.   AZUL LIMÃO – ‘Coração de Metal’
11.   UGANGA – ‘Não Desista’
12.   ANDRÉ POVEDA – ‘O Lixo’
13.   COMANDO NUCLEAR – ‘Forças do Mal’
14.   TAURUS – ‘O Viciado’
15.   METALMORPHOSE – ‘Mate o Réu’
16.   ANDRAGONIA - 'Recolher' 

Um comentário:

  1. Parabénsssssssssssssssss,mais uma bela materia meu grande amigo,abraço

    ResponderExcluir